PRESUNTOS COM SAFRA

Cada safra de Joselito 
é única e diferente

Identificação individualizada com o respetivo número de safra

Cada Presunto Joselito tem um número identificativo com a sua safra, como os grandes vinhos do mundo, para que os nossos clientes possam avaliar o resultado do tempo de cura e os matizes que se desprendem de cada safra.

Cura mínima natural de 36 meses

O aperfeiçoamento de cada peça corresponde a um lento envelhecimento na nossas escuras e silenciosas caves, onde o presunto Joselito permanece a uma temperatura constante e natural pelo menos 36 meses para o seu perfeito aperfeiçoamento.

SAFRAS

19
99

Presuntos Vintage com mais de 82 meses de cura

Em alguns casos excecionais, o presunto Joselito é elevado à categoria de "Vintage" e pode chegar a superar os 82 meses de cura, a máxima expressão desta jóia gastronómica levada ao mais sublime. Joselito é o primeiro produtor que apresenta cada presunto em referência à sua safra.
Notas de cata por añadas
SELECCIONE AÑADA
  • 2013
  • 2012
  • 2010
  • 2009
  • 2008
  • 2007
  • 2006
  • 2005
  • 2004
  • 2003
  • 2002
  • 2001
  • 1999
  • SAFRA 2013
    Safra de temperaturas suaves e precipitação regular na pastagem. Predomínio frutal da azinheira. Sensações equilibradas, gordura entre carne dourada e rosada, de consistência tenra e untuosa. Consistente, mas com frescura. Com um sabor suave, que alterna entre o doce e o salgado em perfeita harmonia. Fragrância que recorda o aroma das florestas mediterrânicas.
  • SAFRA 2012

    Período de Montanera caraterizado por um ambiente seco e quente durante todo o outono, grande luminosidade, predomínio frutado dos sobreiros. Bolota em tons ocres. Aroma intenso e quente a erva seca e bolota.

    Muito expressivo. Gosto salgado e suave na boca com um textura densa mas distinta. Concentração de aromas com predomínio do caráter oleoso.

  • SAFRA 2010

    Montanera pausada com precipitações regulares e temperaturas que foram baixando a um ritmo constante, a bolota amadureceu ao longo dos meses de outubro e novembro alcançando o seu expoente em dezembro e janeiro. Bolota madura em tom verde intenso e escuro. Aroma fresco e suave, equilibrado, transmite sensação de água frutal.

    Contundente na entrada em boca, gordura suave e fibras musculares firmes. Sensação deliciosa que se destaca pela sua harmonia e autenticidade.

  • SAFRA 2009

    Montanera tardia com precipitações irregulares desde dezembro a março, temperaturas suaves que favoreceram a conservação da bolota. Bolota madura em tons terra e alaranjados.

    No olfato sentimos uma concentração aguda de aromas, frutos secos, avelã, feno seco ao sol.

    A gordura que se derrete na boca, possui uma grande força. Alterna sabores doces e salgados em perfeita harmonia. Destaca-se a sua personalidade.

  • SAFRA 2008

    Montanera com precipitações irregulares compensadas com temperaturas frescas, que favoreceram a conservação da bolota até ao mês de março. Bolota madura em tons ocres.

    No olfato sentimos uma concentração extraordinária de aromas, muito equilibrada, aroma a terra húmida e bolota seca.

    Gordura deliciosa que se distribui entre as fibras musculares, textura firma e complexidade na união com a gordura. Sabor a frutos secos, avelã e azeite. Destaca-se a sua complexidade e leveza na gordura.

  • SAFRA 2007

    Montanera precoce, com abundância de chuvas no montado. Temperaturas suaves e grande quantidade de erva no campo. Bolota madura com tom verde escuro. Fundo vegetal com sensações de fruta madura no olfato.

    Suave e derrete-se na boca, possui uma gordura depurada e fina. Alterna sabores doces e salgados em perfeita harmonia. Destaca-se a sua personalidade e tremenda persistência.

  • SAFRA 2006

    Ano de temperaturas suaves e chuvas moderadas. Gordura entre carne dourada e rosada, de consistência tenra e untuosa. 

    Carne com variação de tonalidades desde o vermelho púrpura intenso até ao rosa pálido com grande infiltração da gordura marmórea brilhante que se derrete no paladar. 

    O seu sabor é suave e delicado, ligeiramente doce no ataque, surpreendendo a untuosidade da sua gordura que se derrete no paladar de forma sublime. 

    Muita personalidade e tremenda persistência.

  • SAFRA 2005

    A Montanera: Temporada precoce, a bolota começou a cair a princípios de outubro. Clima irregular, precipitações escassas e temperaturas frescas. Bolota em tons castanhos. Máximos de queda do fruto em outubro e princípios de dezembro. Grande produção de bolota no sudoeste espanhol.

    Aroma quente e profundo recorda a bolota seca perto do fogo. Cor intensa. Textura suave. Matizes que recordam o aroma do bosque mediterrânico.

  • SAFRA 2004

    Ano único e excecional. As chuvas iniciais e as temperaturas frias determinaram uma bolota em tonalidades verdes e ocres. Equilíbrio sem igual na natureza, bolota e pasto em perfeita sincronia.

    Sabor quente e profundo, sabor muito potente na boca, com lembranças de bolota seca ao fogo, intenso e de textura suave. Presença do quinto sabor primário “Umami”. Sensação persistente e ampla.

  • SAFRA 2003

    A Montanera: caraterizada por precipitação abundante, com predomínio no montado da cor verde maçã que incita o movimento do porco Joselito. Bolota mais lavada em tom verde âmbar.

    Num habitat que transborda natureza, combinação climática perfeita de sol e água, a montanera destaca-se pela sua grande luminosidade.

    Nota de Degustação: Aroma intenso e quente a erva seca e bolota. Muito expressivo. Gosto salgado e suave na boca com um textura densa mas distinta. Exuberância de aromas com predomínio do carácter oleoso. Equilibrado e régio no seu conjunto.

  • SAFRA 2002

    Num habitat que transborda natureza, combinação climática perfeita de sol e água, a montanera destaca-se pela sua grande luminosidade.

    Bolota de cor verde âmbar. Aroma intenso e quente a erva seca e bolota. Muito expressivo. Gosto salgado e suave na boca com um textura densa mas distinta. Exuberância de aromas com predomínio do carácter oleoso. Equilibrado e régio no seu conjunto.

  • SAFRA 2001

    Montanera caraterizada por precipitação abundante, com predomínio no montado da cor verde maçã que incita o movimento do porco Joselito.

    Bolota mais lavada em tom verde. Sensações olfativas de fruta madura junto com aromas oleosos e de frutos secos sobre um fundo vegetal original.

    Sério, potente e amplo no paladar, com traços iodados e picantes que acompanham uma gordura homogénea e bem ligada. O seu ótimo ponto de sal alarga o trajeto na boca e realça a complexidade do presunto.

  • SAFRA 1999

    Montanera precoce e colorista, com abundância de elementos florais no montado. Temperaturas suaves e chuva moderada. Bolota madura com tons ocres. Notas de cera e salinas, com leves notas de couro no olfato. Etéreo e subtil sem necessidade de ser muito intenso.

    Firme e derrete-se na boca, possui uma gordura depurada e fina. Contundente e longo, alterna sabores doces e salgados em perfeita harmonia. Destaca-se a sua personalidade e tremenda persistência.

Seguimiento de su pedido
CANCELAR
ACCEDER
Aceptar
Reservas realiza tu reserva
Confirmar reserva
Ekomi
Opa! Seu carrinho está vazio
Você vai comprar em Joselito:
  • TOTAL IVA incluido
    € 0